Sombra
Logo PB Consignado
Homem Sorrindo

Pensionista do INSS

Aqui tem empréstimo consignado pra você.
Relógio

Melhores taxas e dinheiro na conta em 30 minutos*

Quanto você precisa ?


R$


Em quantas parcelas?

36x
48x
72x
84x
96x

Pague em
até 96x de
R$---,--


Esta simulação traz valores aproximados
porque não considera sua margem consignável e as condições específicas de cada convênio. Se você desejar saber o valor exato ou simular um valor maior, clique no botão verde.

O melhor empréstimo para Pensionistas do INSS

Receba seu dinheiro em 30 minutos* via PIX
Agilidade e rapidez para análise da proposta e aprovação do empréstimo junto ao convênio.
Contratação 100% Online
Faça tudo pelo celular. Inclusive enviar seus documentos e assinar o contrato. Simples e seguro.
Melhores taxas do mercado
O empréstimo do PB Consignado tem a melhores taxas quando comparados a outros tipos de crédito.
    Quem tem direito à pensão por morte vitalícia?
    Tem direito à pensão por morte vitalícia os pais do falecido e os cônjuges ou companheiros seguindo dois critérios: o segurado deve ter pago pelo menos 180 contribuições e o dependente deve ter mais de 44 anos.
    Quanto tempo demora para sair a pensão?
    Por lei, o INSS deveria conceder o benefício em até 45 dias após o pedido. Porém, o INSS não tem conseguido cumprir essa norma por conta da falta de servidores e da sobrecarga nos atendimentos. Por conta disso, pode demorar para sair a pensão por morte.

Juros mais baixos:
é só comparar.

O Consignado é uma das melhores opções de empréstimo do mercado para pensionistas do INSS.

7,96%

6,17%

a partir de1,40%

(Fonte: Banco Central do Brasil)

Benefícios

Veja como você pode usar o Empréstimo Consignado



  • icone

    Pague as dívidas e limpe seu nome

  • icone

    Dê prioridade à sua saúde

  • icone

    Construa ou reforme sua casa

  • icone

    Realize seus planos

  • icone

    Use o dinheiro para alguma emergência

Perguntas Frequentes

Quem tem direito a pensão vitalícia?

Apenas terão direito à pensão por morte vitalícia os pais do falecido e os cônjuges ou companheiros seguindo dois critérios: o segurado deve ter pago pelo menos 180 contribuições e o dependente deve ter mais de 44 anos.

Se tem esposa e filhos, o valor é dividido?

Sim, o valor do benefício será dividido entre as partes por igual.
O valor também deve ser dividido igualmente entre ex-cônjuge e o atual companheiro, caso a ex-mulher ou ex-marido receba pensão alimentícia.

Se o filho completa 21 anos, a parte dele vai para a mãe?

Não, a pensão por morte para filhos para de ser paga quando o mesmo completa 21 anos, ou seja, ele perde o direito à pensão.
Por exemplo, se mãe e filho recebem 70% de pensão por morte, após o filho completar 21 anos, a mãe passará a receber apenas 60%.

Dá para acumular aposentadoria com pensão?

Esse foi um tópico alterado pelas novas regras da pensão por morte.
Ainda é possível acumular a aposentadoria com a pensão por morte, porém agora há uma limitação no valor do benefício menor.
O segurado vai receber o valor integral do benefício que for mais vantajoso e uma parte do que for menor. Essa porcentagem irá depender do valor do benefício.

Quem recebe pensão pode casar de novo sem perder o benefício?

Sim, o pensionista cônjuge (homem ou mulher) ou companheiro (a) pode casar ou estabelecer uma união estável novamente e não irá perder o direito à pensão por morte previdenciária.

Ex-cônjuge tem direito de receber a pensão?

Para que o ex-cônjuge tenha direito de receber a pensão por morte previdenciária, deve comprovar a dependência econômica, como o recebimento de pensão alimentícia ou ajuda econômica, ou financeira sob qualquer forma.

Alguns documentos para comprovação são declaração especial feita perante tabelião; prova de mesmo domicílio; prova de encargos domésticos evidentes e existência de sociedade ou comunhão nos atos da vida civil; procuração ou fiança reciprocamente outorgada; e conta bancária conjunta.

Posso receber duas pensões por morte?

Não é permitido receber duas pensões por morte do INSS.
Se o dependente enviuvar duas vezes de duas seguradas do INSS, por exemplo, terá de escolher qual das pensões deseja receber.
Essa restrição não se aplica às seguradas que contribuíam para regimes diferentes, uma no RGPS e outra no RPPS, por exemplo.

A pensão é válida em casos de união estável?

Sim, a pensão por morte para união estável é permitida, o companheiro está entre quem tem direito a pensão por morte por cônjuge. Nesses casos é necessária comprovação através de documento lavrado em cartório ou outros documentos que comprovem a união. Como vimos, esse assunto vai além do que é pensão por morte. O benefício tem vários detalhes e cada caso deve ser analisado e avaliado com suas particularidades.

Empréstimo Consignado para Pensionistas
Logo PB Blog

Empréstimo Consignado para Pensionistas

O que é empréstimo consignado e como funciona?
Logo PB Blog

O que é empréstimo consignado e como funciona?