Confuso com as novas alíquotas do INSS? A gente explica!

Confuso com as novas alíquotas do INSS? A gente explica!

14 min de leitura

Desde março de 2020, o trabalhador passou a contribuir de forma diferente com a Previdência. Mas será que isso é bom ou ruim? Para tirar suas dúvidas, acompanhe este post onde explicamos tudo sobre as novas alíquotas.

Imagem ilustrativa para Confuso com as novas alíquotas do INSS? A gente explica!

Entre as mudanças trazidas pela reforma da Previdência, aprovada em 2019, estão as novas alíquotas para o cálculo do valor de contribuição previdenciária de cada trabalhador. Apesar de a aprovação ter ocorrido no ano passado, elas só começaram a valer no início de março.

Como as alíquotas estão sendo aplicadas de forma bem diferente do que acontecia até então, muita gente têm ficado na dúvida em relação ao valor de sua contribuição e como calculá-lo.

Quer saber o que muda para você? Então acompanhe os próximos passos e saiba exatamente como vai ficar a sua contribuição.

O que mudou?

Antes da reforma, todo trabalhador tinha descontada uma alíquota única sobre o salário, calculada de acordo com as três faixas de renda onde ele poderia estar. Agora, o cálculo passa a ser progressivo, baseado nos rendimentos de cada pessoa e feito individualmente.

A nova regra traz quatro faixas salariais, válidas para todos os trabalhadores. As alíquotas então são aplicadas sobre cada faixa de remuneração, e não sobre o valor total do salário, chegando no máximo até o teto do INSS, que atualmente é de R$ 6.101,06.

Alíquotas antes da reforma da Previdência:

Salário Alíquota
Até R$ 1.830,29\ 8%
R$ 1.830,30 a R$ 3.050,52 9%
R$ 3.050,53 a R$ 6.101,06 11%

Alíquotas desde março de 2020:

Salário Alíquota
Até R$ 1.045 7,5%
R$ 1.045,01 a R$ 2.089,60 9%
R$ 2.089,61 a R$ 3.134,40 12%
R$ 3.134,41 a R$ 6.101,06 14%

Parece confuso? Calma que nós vamos explicar direitinho como calcular sua contribuição.

Como saber o valor do seu desconto?

Resumidamente, podemos dizer que quem recebe até R$ 4.500,00 mensais vai acabar contribuindo com menos do que contribuía antes, enquanto este valor será ligeiramente maior para quem recebe entre R$ 5.000,00 e R$ 10.000,00.

Entretanto, o desconto exato será diferente para cada salário. Para descobrir o seu, é importante saber como as faixas funcionam e então distribuir seu rendimento entre elas. Iremos sempre começar pela menor e calcular a alíquota correspondente a cada faixa, somando tudo no final.

Confira um exemplo:

Digamos que você recebe R$ 1.500,00 por mês. Vamos começar a dividir este valor pela primeira faixa, até R$ 1.045,00. Você irá pagar 7,5% sobre este valor, conforme a tabela, o que dá R$ 78,38. O restante do salário irá para a segunda faixa. Sobre estes R$ 455,00, você irá pagar a alíquota de 9%, o que dá R$ 40,95. No total, sua contribuição ficará em R$ 119,33, somando os dois valores das faixas. Isto representa 7,96% do seu salário. Ou seja: um pouco abaixo dos 8% anteriores à alteração.

Faixa Parcela do salário Alíquota Valor da contribuição
Até R$ 1.045 R$ 1.045 7,5% R$ 78,38
R$ 1.045,01 a R$ 2.089,60 R$ 455,00 9% R$ 40,95
Total: R$ 1.500,00 Total: R$ 119,33

Vamos ver mais um exemplo:

Para você entender melhor a distribuição por faixas, vamos considerar um salário de R$ 5.000,00 mensais. Antes, a contribuição era de 11% sobre o valor total, o que dava R$ 550,00 de desconto. Agora, o salário será dividido de acordo com as faixas, da menor para a maior, da seguinte maneira:

Faixa Parcela do salário Alíquota Valor da contribuição
Até R$ 1.045 R$ 1.045 7,5% R$ 78,38
R$ 1.045,01 a R$ 2.089,60 R$ 1.044,60 9% R$ 94,01
R$ 2.089,61 a R$ 3.134,40 R$ 1.044,79 12% R$ 125,38
R$ 3.134,41 a R$ 6.101,06 R$ 1.865,61 14% R$ 261,18
Total: R$ 5.000 Total: R$ 558,94

Neste caso, o valor do desconto ficou ligeiramente acima dos R$ 550,00 da alíquota única anterior.

Como as alíquotas vão somente até o teto do INSS, atualmente no valor de R$ 6.101,06, a partir daí a contribuição é a mesma para todos (R$ 713,09).

As novas alíquotas valem para todo mundo?

As alterações trazidas pela reforma da Previdência valem para todos os trabalhadores da iniciativa privada, incluindo domésticos, avulsos (aqueles que prestam serviços para empresas mas não possuem carteira assinada, como é o caso dos estivadores) e autônomos, inclusive os prestadores de serviços.

Por outro lado, as mudanças não trazem alterações para os segurados individuais e facultativos do INSS, que continuam contribuindo de acordo com a alíquota de 20% para salários superiores ao mínimo.

E como ficam os servidores públicos?

No caso dos servidores públicos federais, pode ser considerada a alíquota máxima de 11% sobre o valor total do salário. No caso de quem aderiu à Funpresp ou ingressou no funcionalismo público após 2013, a alíquota é de 11,69% sobre o teto do INSS.

Já para aqueles que ainda estão ligados ao Regime Próprio da Previdência Social (RPPS), a cobrança será feita de forma semelhante à iniciativa privada, com divisão de alíquotas por faixas. Entretanto, há algumas diferenças. Além de ultrapassar o teto do INSS, o sistema considera oito faixas, em vez de quatro, podendo chegar a 22% de desconto para quem ganha mais de R$ 40.747,20 por mês.

Confira as novas alíquotas para servidores ligados ao RPPS:

Faixa Alíquota
Até R$ 1.045 7,5%
R$ 1.045,01 a R$ 2.089,60 9%
R$ 2.089,61 a R$ 3.134,40 12%
R$ 3.134,41 a R$ 6.101,06 14%
R$ 6.101,07 a R$ 10.448,00 14,5%
R$ 10.448,01 a R$ 20.896,00 16,5%
R$ 20.896,01 a R$ 40.747,20 19%
Acima de R$ 40.747,20 22%

Como você percebeu, o percentual e valor final de cada contribuição vão depender do valor do seu salário e como ele se encaixa nas diversas faixas e alíquotas. Ou seja: é preciso calcular caso a caso. Para saber o seu, você pode fazer da forma como explicamos ou utilizar a calculadora de contribuição que o governo disponibiliza em https://www.servicos.gov.br/calculadora/. Além de saber direitinho qual é a sua alíquota efetiva, a calculadora também compara os descontos antes e depois da reforma. E se ainda ficar alguma dúvida, deixe seu comentário aqui no blog! ;)


Palavras-chave: novas alíquotas inss, calcular desconto inss, alíquotas reforma previdência, como calcular alíquotas inss.

Precisando de um empréstimo? Escolha o melhor.

O empréstimo PB Consignado do Paraná Banco é rápido, seguro e fácil de pagar. Experimente!

Clique aqui e faça a simulação
Tudo o que você precisa saber sobre o aumento do benefício do INSS 2021
pb consignado

Tudo o que você precisa saber sobre o aumento do benefício do INSS 2021

Leia mais
Fim de ano: quando é o melhor momento para usar o empréstimo consignado?
dicas financeiras

Fim de ano: quando é o melhor momento para usar o empréstimo consignado?

Leia mais

Inscreva-se para receber novidades